Do dom recebido ao dom doado

     Quando se chega ao fim da corrida, dificilmente se ralentam os passos… em geral, se cerram os dentes e se aponta para a meta final. Nestes últimos dias, acontece um pouco assim conosco. Domingo já estaremos nos despedindo, prestes a partir. Mas hoje temos ainda de finalizar algumas passagens, aprovar os últimos retoques e a pensar no “depois”. Será fundamental saber que a riqueza que nos foi dado experimentar, partilhar e acolher durante os trabalhos capitulares, possa agora chegar a todas as nossas comunidades  e a cada irmã.
     Transmitir, e não reter, transformar tudo em dom. Eis o segredo da multiplicação do bem, que nos torna canais de um dom que não nos pertence, do qual não somos donas, mas que nos é pedido para custodiar, partilhando-o.
     Sentimos toda a alegria e responsabilidade ligada a esse dever particularíssimo e fundamental, porque acreditamos que a experiência de graça vivida juntas, durante este tempo, possa de fato chegar a muitas e transformar-se em vida para todas
     A rede nos possibilitou condividir parte da nossa vida e da nossa experiência com todas as irmãs. Agora sentimos necessidade de deixar que essa riqueza recebida chegue a outros espaços em cada uma de nós, a fim de tocar em profundidade e se torne testemunha alegre para todas as nossas irmãs.
 
Ariccia, 12 de setembro de 2013

 

Posted in Uncategorized